Movimento é vida

O tema do post de hoje é movimento. É um texto sobre Betinho, mas que também envolve um pouco do meu dia a dia e como isso vem influenciando nas atividades que tenho feito com o projeto de gente.

As crianças nascem perfeitas. Têm uma ideia muito boa do que elas conseguem e não conseguem fazer. Começam se comunicando via choro, expressões (movimento), depois com gestos (movimento), começam a virar de um lado para o outro (movimento), engatinhar (movimento) e aí, finalmente andam (movimento) e falam (movimento). Essa noção de como usar o corpo, o que mover para atingir um objetivo com o esforço correto e tudo mais, é o que chamamos de consciência corporal.

Nossos filhos nascem com uma consciência corporal de fazer inveja. Além disso, eles nascem cheios de mobilidade e alongamento. Mobilidade é a capacidade que eles têm de mover as partes do corpo como querem. Alguns exemplos: pé na boca, pé na orelha, tocar a palma das mãos pelas costas etc. O alongamento é sua capacidade de se “esticar”. Em geral, quanto mais você estica e permanece na posição, mais móvel você também vai ser.

A parte triste disso tudo é que com o passar do tempo, essa coisa incrível vai sendo perdida. Experimente, agora, tentar tocar suas mãos no chão, ficar sobre os joelhos e encostar a bunda no chão, ficar agachado estilo oriental etc. Os nossos filhos fazem isso sem sentir nada, perfeitos! A gente também deveria conseguir :).

Como está escrito no título, movimento é vida. Desde o inicio do ano embarquei numa viagem de entrar nesse mundo do movimento, na verdade voltar para ele (eu tinha quando era bebê). E aos poucos venho tentando recuperar o que foi perdido. O estalo veio por conta de um acompanhamento online que fiz com a professora Juliana Ota e também com o professor André Juda. Juliana falou uma coisa que ficou na minha mente: as crianças querem brincar, se mexer e os adultos ficam dizendo que eles estão fazendo traquinagem :(.

Essa frase entrou na minha cabeça e não saiu mais. Estamos na era em que os bebês já ficam no computador (tablet), assistem programas de tv infantil e jogam video game, por isso não se mexem.

Aqui em casa Betinho já está com um ano e dois meses e ainda não viu nenhum desenho, brincou no celular ou tablet. O tempo vai me dizer se essa estratégia foi boa, eu acredito que sim. Brincamos de pega pega, esconde esconde, agachamentos, barras usando a mesa como suporte, carrinho de mão (seguro os pés dele e ele fica com as mãos no chão), bola, boneca (tema de outro post), caixas mágicas etc. Vai chegar o tempo da tv, video game etc, nada contra :). Por exemplo, todo dia depois do almoço eu demonstro algum movimento para ele. Meu conjunto é limitado, mas já é melhor que nada.

Por mim Betinho faz até ballet, que talvez seja quase o estado da arte do movimento! Não tem essa de ser coisa de menina (também tema de outro post). Vejo os bailarinos hoje em dia e morro de inveja. E caso ache fácil, fica aí uns 15 segundos na ponta dos dedos :P.

E você com seu(s) pequeno(s), o que anda fazendo? Tem rolado muito movimento?

Anúncios

Autor: Alberto Souza

Desenvolvedor e Instrutor pela Caelum.

3 comentários em “Movimento é vida”

  1. Beto, cada vez percebo mais que a vida é movimento. Dançar, então, é fantástico.
    Acredito na educação transformadora em que a criança aprende fazendo, descobrindo o mundo. Você é admirável como pai! Bjs

    Curtir

  2. Beto, adorei seu texto!
    Realmente se mover é essencial como respirar.
    Experimente ficar um minuto sem respirar. É isso o que acontece quando nos privamos do nosso legado de se mover. Ficamos “sem ar” no corpo e na mente, sem renovação, sem energia.

    Não pode os esquecer que –
    Movimento é algo natural e essencial.
    Por isso espalho a cultura do movimento MOVA, onde acredito que o mais importante é a motivação e a intenção de se mover e não a performance.
    Com certeza o Betinho tem isso na cabeça: se move porque simplesmente gosta. É assim que deve ser.
    Quando pergunto para meus alunos em cursos de parada de mãos, o por que querem aprender a fazer handstand, adoro ouvir: porque eu gosto disso!!! 😊 isso deve ser a maior motivação para um adulto se mover, assim como a criança, devemos buscar o prazer da experimentação, do errar, do tentar novamente, do desafio e da conquista.
    Desejo a todos seres humanos que, como Betinho, se movam assim, porque é divertido ser indivíduos que se movem.
    😊😍
    MOVIMENTO SEMPRE.
    MOVA

    Obrigada Beto por lembrar da nossa parceria de movimento

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s