Aproveite o amor de pertinho

Já escrevi algumas vezes que tentei ler bastante para me preparar para a aventura que seria a paternidade. Inegavelmente, toda essa leitura me deu segurança para começar a cuidar de Betinho, mas nada como o dia a dia para realmente me deixar confortável em relação a ele.

Esses mesmos livros passam vários ensinamentos em relação a como lidar com a criança na hora de dormir, em um momento de dor, traquinagem etc. Aliado a isso, também busquei referências em artigos científicos e tudo mais. Enfim, uma bitolagem doida :). Só que aí seu filho nasce e o amor transborda de um jeito que, pelo menos aqui, faz com que você siga tudo adaptado a sua vontade.

Por exemplo, o sono, como já relatei na parte 1 e na parte 2, é um dos assuntos mais tratados. Basicamente, a maioria dos livros tenta fazer com que você deixe seu filho adormecer sozinho, sem ninar nem nada. Caso ele chore a noite, você vai ouvir por um tempo, não se desesperar e então tentar fazer com que seu filho volte a dormir. Bom, aqui em casa a história se desenhou diferente. Depois de um certo tempo percebemos que levar ele para a nossa cama de vez em quando, não nos incomodava em nada, pelo contrário :). Depois do berço, ele foi para a caminha e aí ficou mais gostoso ainda. Podemos dormir com ele, agarradinhos e espremidos na caminha dele!

Atualmente, quando Betinho chora na madrugada, eu ou Larissa vamos no quarto dele, deitamos na cama por um tempo, adormecemos com ele e só depois de um tempo levantamos e voltamos para nosso quarto. Pelos livros estamos deixando ele mal acostumado, e é verdade, não nego. Só que quem não quer ficar mal acostumado com esse amor doido? Pode mandar aqui, que eu mato no peito e não largo por nada.

O almoço ou jantar é outro desses momentos cheio de teoria, todas válidas é claro. Só que por mais que eu não fique fazendo graça feito um palhaço para Betinho, eu tento tornar o momento o mais divertido possível. Sempre escutamos música, ele ama Marilia Mendonça! Além disso, se ele está incomodado com a cadeirinha (momento raro), tiro ele de lá e coloco no colo.

No fim, eu quero mais é curtir os momentos com ele, claro que seguindo uma linha de criação, educação e tudo mais. Só que acima de todas as diretrizes, quando se trata um elo tão forte como nosso filho, é esse sentimento maluco que sempre deve vencer :).

Esse meu post foi motivado por um texto que foi compartilhado comigo por um dos meus mestres crossfiteiros, Lucas Burza. O autor é desconhecido.

“Aproveite o amor de pertinho…
Um dia, assim, do nada, ele vai parar de chamar pra dar o beijo e fechar a janela antes de dormir. Um dia assim… Do nada.
Ele vai trancar a porta do banheiro pra tomar banho, vai estudar sozinho pra prova, vai receber a ligação de um amigo.
Vai ligar o microondas e esquentar o próprio leite de manhã. Um dia, ele vai fazer um bolo pra você e a própria panqueca. E vai compreender, sem chorar ou reclamar, que não precisa de outra mochila pra começar o ano escolar. Ele vai parar de deixar todos os brinquedos espalhados pela casa… Porque não vai mais brincar tanto. Um dia, sem avisar, ele vai crescer. E você vai se orgulhar de quem ele é agora. Da semente que plantou. Vai olhar e ver que tudo que fez compensou, valeu a pena.
Mas até lá, aproveite o cansaço de ninar o seu bebê todos os dias, aproveite a falta de espaço na cama com seu filho no meio, aproveite enquanto cabe todo mundo na cama. A falta de tempo e energia pra namorar. Aproveite a desobediência, aproveite o barulho, o cheiro, o andar tropeçando em brinquedos.
Aproveite o trabalho, a preocupação, a tarefinha da escola, o bilhetinho de dia das mães.
Aproveite o amor de pertinho, enquanto eles são crianças…
Um dia você vai lembrar que ele não te chamou pra dar o beijo na hora de dormir, e vai lembrar que ele só gostava de dormir no colinho, ou na sua cama… Seu coração vai apertar e você vai chorar…
Eu chorei… Mesmo adorando tudo que ele é agora, amando tudo que ele faz e a relação que temos hoje. Mas ele não cabe mais no colo, só no coração mesmo…”

Anúncios

Autor: Alberto Souza

Desenvolvedor e Instrutor pela Caelum.

Uma consideração sobre “Aproveite o amor de pertinho”

  1. Às vezes a teoria nos impede de expandir o carinho. Quando eles são tão pequenos o que eles mais precisam é de excesso de amor. Dá-lhe Amor!!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s